Um sistema de intrusão, apesar de não evitar por completo uma possível intrusão, poderá reduzir drasticamente a permanência de intrusos, minimizando os danos.

O alerta de intrusão deverá ser muito rápido a ser accionado, e para tal, o sistema deverá estar equipado com vários periféricos de detecção localizados em zonas estratégicas, de forma a optimizar a detecção.

Assim que uma anomalia seja detectada, é automaticamente gerado um alerta que se pode reflectir para além de um sinal sonoro, em comunicação para o proprietário através de  SMS, mensagem de voz, email e via Internet através de um aplicativo móvel.

As aplicações para telemóveis são cada vez mais frequentes e permitem controlar totalmente o sistema de alarme em tempo real.

Os sistemas de intrusão poderão estar integrados com circuitos de vídeo vigilância, onde uma ocorrência poderá gerar uma gravação ou enviar uma fotografia sendo estes sinais enviados via IP ou GSM.

SIGESP - Licença n.º 26